UEP ESPECÍFICA POR LINHA DE PRODUÇÃO OU UEP ÚNICA PARA A FÁBRICA TODA?

Autores

DOI:

https://doi.org/10.47179/abcustos.v16i1.591

Palavras-chave:

Método UEP. Linhas de produção. Estudo de caso.

Resumo

O artigo objetivou identificar se há mudança nos valores do custo de transformação dos produtos fabricados, quando mensurados pelo método UEP, se adotada somente uma planilha de custos para toda a área industrial da empresa na comparação com o uso de planilhas configuradas especialmente para cada linha produtiva (com UEPs “específicas” por segmento fabril). Foi utilizada metodologia classificável como pesquisa qualitativa/descritiva e no formato de estudo de caso. Concluiu-se que a utilização de uma planilha para cada linha de produção ou o emprego de apenas uma para toda a fábrica acarreta valores diferentes de custo de transformação dos produtos, se usado o método UEP para custeamento de produtos. A causa dessas diferenças é a ociosidade existente nas linhas de produção. Com isso, a pesquisa contribuiu ao demonstrar como a ociosidade impacta no valor monetário dos custos de transformação dos produtos, se existirem níveis distintos de capacidade ociosa nas linhas de produção.

Biografia do Autor

Rodney Wernke, Sem vínculo institucional

Doutorado em Engenharia de Produção pela Universidade Federal de Santa Catarina – UFSC

Sem vínculo institucional

Ivanir Rufatto, Centro Universitário UNISEP

Mestrado em Ciências Contábeis e Administração pela Universidade Comunitária da Região de Chapecó – UNOCHAPECÓ
Professor no Centro Universitário UNISEP

Marluce Lembeck, Sem vínculo institucional.

MBA em Gestão Empresarial pela Fundação Getúlio Vargas - FGV

Contadora, Ex-professora universitária na Universidade do Sul de Santa Catarina - UNISUL

Downloads

Publicado

2021-04-30

Edição

Seção

Artigos e resenhas