COMPORTAMENTO DOS CUSTOS DAS EMPRESAS DE CONSTRUÇÃO CIVIL LISTADAS NA B3 ENTRE 2008 E 2017

Autores

  • Amanda Correia de Oliveira Universidade Federal de Alagoas (UFAL)
  • Bárbara Vilela David Universidade Federal de Alagoas (UFAL)
  • Valdemir da Silva Universidade Federal de Alagoas (UFAL)
  • Kleber Luis Alves Guedes Universidade Federal de Alagoas (UFAL)
  • José Jonas Alves Correia Universidade Federal de Pernambuco (UFPE) http://orcid.org/0000-0003-4552-7263

DOI:

https://doi.org/10.47179/abcustos.v14i2.524

Palavras-chave:

Análise de Custos. Construção Civil. B3.

Resumo

As organizações empresariais encontram-se arraigadas em um cenário de mutações rápidas e constantes. Dentre as mudanças que mais impactam as empresas, pode-se mencionar o acirramento da competitividade, carecido da expansão do nível nacional para o internacional. Assim, a análise de custos preceitua como ferramenta relevante para o gerenciamento das organizações, quando utilizada de forma coerente no processo produtivo ou no controle empresarial, de forma que, permite verificar o comportamento econômico da entidade, além de auxiliar na tomada de decisão. O objetivo deste estudo é verificar como se comportam os custos das empresas do ramo da construção civil, listadas na Brasil, Bolsa & Balcão (B3) entre 2008 e 2017. Para tal, foram coletados dados das demonstrações contábeis referentes ao período analisado. Utilizando-se de uma pesquisa descritiva, levantamento de dados e abordagem quantitativa, verificou-se que as entidades analisadas possuem uma estrutura de custos similar, visto que, nos 10 anos investigados, em média, 76% da Receita Líquida de Vendas (RLV) dessas empresas foram destinados a cobrir o custo dos produtos vendidos (CPV). Analisando-se a média dos insumos (custos e despesas) em relação à RLV, observou-se que existe uma grande ligação entre eles, pois, à medida que a receita líquida de vendas varia, os custos e despesas se alteram no mesmo sentido. Por fim, observou-se também que os melhores resultados foram apresentados entre os anos de 2008 e 2013 e que, entre os anos de 2014 e 2017, os resultados do ramo da construção civil declinaram.

Biografia do Autor

Amanda Correia de Oliveira, Universidade Federal de Alagoas (UFAL)

Bacharela em Ciências Contábeis pela Universidade Federal de Alagoas (UFAL).

Bárbara Vilela David, Universidade Federal de Alagoas (UFAL)

Bacharela em Ciências Contábeis pela Universidade Federal de Alagoas (UFAL).

Valdemir da Silva, Universidade Federal de Alagoas (UFAL)

Mestre em Ciências Contábeis pela Universidade Federal de Pernambuco (UFPE). Professor Assistente da Universidade Federal de Alagoas (UFAL).

Kleber Luis Alves Guedes, Universidade Federal de Alagoas (UFAL)

Doutorando em Ciências Contábeis pela FUCAPE. Mestre em Administração de Universidade Federal de Alagoas (UFAL). Professor da UFAL.

José Jonas Alves Correia, Universidade Federal de Pernambuco (UFPE)

Doutorando e Mestre em Ciências Contábeis pela UFPE. Professor do Departamento de Ciências Contábeis e Atuariais da UFPE.

Downloads

Publicado

2019-08-26

Edição

Seção

Artigos e resenhas