SISTEMA PÚBLICO DE ESCRITURAÇÃO DIGITAL: PERCEPÇÃO DOS GESTORES DAS COOPERATIVAS AGROPECUÁRIAS CATARINENSES SOBRE OS PROVÁVEIS BENEFÍCIOS PRODUZIDOS COM SUA IMPLANTAÇÃO

Autores

  • Carla Maria Britz
  • Alex Fabiano Bertolo Santana
  • César Augusto Lunkes

DOI:

https://doi.org/10.47179/abcustos.v5i3.180

Palavras-chave:

Sistema Público de Escrituração Digital. Benefícios. Cooperativas.

Resumo

O Sistema Público de Escrituração Digital (SPED) representa uma nova fase da Contabilidade brasileira, apresentando-se como uma forma de modernização da escrituração e do cumprimento das exigências fiscais das empresas. O sistema é composto basicamente pela Escrituração Contábil Digital, Escrituração Fiscal Digital e pela Nota Fiscal Eletrônica, que tornam, respectivamente, digital o processo de escrituração e armazenamento dos livros contábeis e fiscais e eletrônicas a emissão da nota fiscal. A expectativa sobre o recente projeto, por parte do fisco, é que ele traga diversos benefícios, pois ele tende a reduzir o consumo de papel, a burocracia, o número de obrigações acessórias prestadas pelas empresas, dentre outros fatores, além de facilitar a fiscalização das administrações tributárias sobre as transações efetuadas pelo contribuinte, o que tende a diminuir a sonegação de tributos. Nesse sentido, nesta pesquisa de cunho bibliográfico e com caráter exploratório, fez-se uso da aplicação de questionário com perguntas fechadas, para identificar a percepção dos gestores de cooperativas agropecuárias de Santa Catarina sobre o projeto e seus benefícios. Foi possível concluir que apesar das dificuldades e custos iniciais identificados na pesquisa, os usuários acreditam que sua utilização será positiva e efetivamente trará os benefícios esperados.

Downloads

Publicado

2010-12-15

Edição

Seção

Artigos e resenhas